Com votos contrários de Lucas Calil e Lêda Borges, CCJ aprova PEC com emenda jabuti que retira 500 milhões da Educação

Com votos contrários dos deputados Lucas Calil (PSD) e Lêda Borges (PSDB), a Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJ) aprovou o voto em separado do líder do governo no Legislativo goiano, Bruno Peixoto (MDB), à Proposta de Emenda Constitucional (PEC) assinada pelo deputado Vinícius Cirqueira (PROS).

A PEC de autoria de Vinícius Cirqueira acolhe a emenda jabuti do líder que propõe mudanças na aplicação de recursos da Educação, por incluir a verba destinada à Universidade Estadual de Goiás (UEG) dentro dos 25% do orçamento do Estado destinados à Educação. A emenda atende a uma solicitação do governador de Goiás, Ronaldo Caiado (DEM).

Em seu voto em separado, Bruno Peixoto acata o relatório favorável de Álvaro Guimarães (DEM), ou seja, mantém, na íntegra, o texto original da PEC; rejeita duas emendas, uma da deputada Lêda Borges e outra de Talles Barreto (PSDB), e insere a emenda que modifica a aplicação de recursos na Educação.