(EXCLUSIVO) Top five: veja quem são os piores secretários de Caiado nos primeiros 8 meses

A tarefa de selecionar os piores secretários de Caiado não é fácil no meio de tanta mediocridade da equipe de forasteiros, mas o G24H foi a campo e ouviu jornalistas, deputados e até caiadistas para listar o Top Five dos auxiliares caiadistas.
A primeira posição registra empate entre Edival Lourenço (Cultura) e Rafael Rahif (Esportes). as duas pastas foram recriadas por Caiado e deveriam estar bombando. Pelo contrário, caíram na nulidade total. Edival Lourenço acabou com o Fica e não empreendeu uma ação sequer até agora. A pasta não se destaca. Nesta semana, o secretário foi recebido com vaias num evento na Vila Cultura Cora Coralina. A única realização dele, segundo os críticos, é bajular o governador, comparecendo a toda e qualquer cerimônia onde o chefe esteja.
Rafael Rahif é outra decepção do secretariado. É acusado de irregularidades na pasta e e ter transformado a secretaria num departamento do Country, onde por muitos anos foi diretor social. Sofre pesadas críticas do deputado da base governista Vinicius Cirqueira e não responde a nenhuma delas. Sustenta-se no cargo pela amizade antiga com Caiado, mas o desempenho é medíocre.
Fátima Gavioli não poderia faltar na lista dos piores auxiliares do governo atual. Ocupa pasta importantíssima, mas comporta-se como uma deslumbrada aluna que veio do interior parta a capital. Fechou escolas, acabou com o EJA, não paga o piso salarial aos professores e agora vê a pasta ser desidratada em R$ 500 milhões pelo governador e nada faz.  O pior: por causa das trapalhadas e lambanças, Goiás deve cair no Ideb.
I

Marcos Cabral (Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social) e Wilder Morais(Secretaria de Indústria e Comércio) empatam no quarto lugar do ranking dos piores auxiliares de Caiado. Cabral desmonta os programas sociais e, ultimamente, parece passar por uma fase difícil, já que sumiu do mapa. Wilder derrubou as exportações goianas a patamares de 2005 e não consegue atrair novas indústrias ao estado. Dirige uma pasta esvaziada e não é ouvido na questão dos incentivos fiscais, ficando desmoralizado junto ao empresariado.

Ernesto Roller (secretário de Governo) também fracassou na missão de fazer a articulação política do governo. Perdeu todas as paradas que entrou. Já é chamado, em tom de pilhéria, de secretário da desarticulação política. Conspira em tempo integral contra a primeira-dama Gracinha Caiado.
Para quem estranha a ausência de Cristiane Alkmin Junqueira Schmidt (secretária da Economia ), o G24H esclarece : a carioca que se autointitulou-se “bruxa forasteira” foi considerada hors concours. Segundo a definição dos dicionários, “atualmente, hors concours é tido como um título ou premiação especial, dada para aquela personalidade que é tão boa no que faz que não existe qualquer tipo de comparação com outras pessoas.

Em resumo, uma pessoa em hors concours é aquela que já é campeã mesmo estando “fora da competição”.

Schmidt é a pior secretária de Caiado, pois a ela foi confiada a tarefa de organizar as contas e o que se vê hoje é o total desarranjo, mesmo passados oito meses.