Incentivos fiscais impulsionam Grupo Otávio Lage, que fatura mais de R$ 1 bilhão com etanol, açúcar e energia

Com faturamento anual próximo de R$ 1 bilhão, o Grupo Otávio Lage se tornou um dos principais conglomerados empresariais de Goiás. Iniciado há 68 anos, ainda busca parcerias para ampliar seus negócios, cuja principal atividade está na produção de etanol, açúcar e energia do bagaço e da palha da cana, além de outras áreas de atuação, como a produção de borracha natural, agricultura, pecuária e empreendimentos imobiliários.

Os incentivos fiscais concedidos pelo governo de Goiás impulsionaram os negócios do grupo, que é formado por cinco empresas: Jalles Machado S/A, Vera Cruz Agropecuária, Planagri, OL Látex e Palmeiras Empreendimentos Imobiliários. Juntas empregam 4,3 mil trabalhadores, mas envolvem 20 mil pessoas diretamente aos seus negócios. Isto equivale a quase um terço da população de Goianésia, sede da empresa.

O diretor executivo do grupo, Otávio Lage Filho, que também é o presidente da Adial Goiás. A família Lage é dona, entre outras empresas, da 33ª maior usina em moagem de cana do País, com a produção de 120 milhões de litros de etanol hidratado e 65,6 milhões de litros de etanol anidro, considerando também a produção da nova unidade Otávio Lage, inaugurada em 2011.

Também é uma das maiores exportadoras de açúcar orgânico do mundo, com a marca Itajá, comercializado na Europa, Estados Unidos, Canadá, Japão, Austrália, Nova Zelândia, Chile, Uruguai, Coréia do Sul, China, Filipinas, Nigéria, Tunísia, Comunidades Judaica e Muçulmana. Ainda produz açúcar do tipo cristal (171,5 mil toneladas) e VHP (34,7 mil toneladas).