Tempo real: Lêda Borges cobra assinatura do Poder Executivo em proposta de desvinculação de receita

Primeira a utilizar a tribuna no Pequeno Expediente desta terça-feira, 10, a deputada estadual Lêda Borges (PSDB), cobrou a assinatura do Poder Executivo estadual na proposta que desvincula as receitas da Universidade Estadual de Goiás (UEG).

Lêda chamou a atenção para a matéria que, segundo ela, diminui os recursos para a Educação básica para garantir os 2% de receitas da UEG. Ela saudou os representantes do Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Goiás (Sintego) e os alunos da UEG presentes na galeria. “Nunca vi um governo diminuir investimento em Educação. Jamais assisti uma matéria tão séria e importante ser minimizada como está sendo essa PEC”, indagou.

Ela alertou que a “retirada dos inativos da folha de pagamento da Educação” é “uma medida “contábil e não financeira”; “A lei federal e a nossa Constituição prevê que prioritariamente os Estados tem que cuidar da educação básica e a educação superior na medida que ela conseguir. Olha a frustração dos trabalhadores e dos alunos da UEG, a UEG é um patrimônio dos goianos e é o nosso grande orgulho, como vamos votar uma matéria dessa?”, questionou.