Com o governo paralisado, Caiado reclama do secretariado e se diz incomodado com a pressão ruas

O governador Ronaldo Caiado (DEM) passou a reclamar muito nos últimos dias a auxiliares próximos da pressão que está sentindo das ruas, anotando que o secretariado é alheio às críticas e o pescoço dele é que está na corda.

Caiado tem comentado que aumentou o número de pessoas cobrando serviços prestados pelo governo, notadamente nas áreas da Segurança Pública e Saúde.

O governador observa que essas cobranças estão sendo são feitas em público e isso o constrange e o aborrece porque não tem mais respostas para as perguntas da população.

Caiado contou a um deputado que numa viagem ao interior do estado, disse que os problemas na Saúde era culpa do ex-governador Marconi Perillo, mas foi contestado de imediato por uma mulher humilde.

A contestação calou Caiado: a mulher afirmou que Marconi tinha saído do governo há mais de um ano e que os problemas na Saúde não poderiam ser do ex-governador. E arrematou: “Se em um ano o senhor não conseguiu pelo menos resolver o básico, será que vai resolver os problemas em quatro?”

Depois desta intervenção, Caiado colocou o pé no freio, ligou a luz amarela de alerta em relação ao secretariado e nunca mais viajou para o interior de Goiás.