Em reunião do Conselho de Saúde, secretário de Caiado leva dura sobre o futuro do Hugo

A presidente do Sindsaúde,  Flaviana Alves Barbosa, e a 1ª Secretaria Geral, Luzinéia Vieira dos Santos, representante dos trabalhadores na mesa e diretora da Comissão Estadual de Saúde, CES-GO, e do secretário de Formação Política Sindical, Erivânio Herculano da Silva, participaram na manhã de ontem, 18 de setembro, da 9ª Reunião Ordinária do Conselho Estadual de Saúde, com o atual secretário de Saúde, Ismael Alexandrino Júnior, presente para avaliar os seis primeiros meses de gestão.

O Sindsaúde questionou o auxiliar de Caiado com relação ao quadro preocupante das políticas públicas de saúde, entre elas, as demissões em massa dos trabalhadores celetistas, diminuição de salários e aumento de carga horária dos celetistas, remoção dos servidores públicos,  demissões de servidores públicos da saúde e a falta de transparência na transição da Organização Social, OS, que administra o Hugo.

Ele confirmou as demissões de cerca 300 trabalhadores celetistas do Hugo, visto que a OS, o Instituto Nacional de Amparo a Pesquisa e Tecnologia Inovação na Gestão Pública, INTS, que assumirá a partir de 31 de outubro de 2019 a administração, justificou que com aumento de carga horária e redução dos salários, não haverá necessidade destes trabalhadores.

Afirmou que os trabalhadores celetistas que forem demitidos, terão as verbas trabalhistas garantidas. E que a Procuradoria do Estado entende que o governo deverá arcar com esse passivo trabalhista.