Logo carnavaliza e coloca brincos na sisuda movimentação da Adial e do Fórum Empresarial Goiano

A logomarca do Movimento em Defesa do Desenvolvimento e dos Empregos, ação encabeçada pela Adial e Fórum Empresarial Goiano que propõe a discussão a respeito dos incentivos para a industrialização e melhorias no ambiente do comércio dentro do estado de Goiás, é um espanto de amadorismo.

“O nome do movimento não casa com a logo, que parece deslocada no contexto de uma proposta de conteúdo social e econômico. É um trabalho amador e totalmente sem conceito. Uma coisa carnavalizada”. Este é o resumo da opinião de três publicitários ouvidos pelo G24H.

“A logo é construída com base em dois anzóis e dois balões de diálogo de história de quadrinhos, um verde e um amarelo. É algum evento de pesca? Ou seriam brincos? O que isso significa, meus Deus?”, pergunta aturdido o primeiro publicitário consultado pelo G24H.

“Para mim, parece uma coisa relacionada com racismo, à Africa, candomblé ou mesmo um movimento contra a falta de diálogo do governo Bolsonaro. Jamais imaginaria  algo que tivesse a ver com a sisudez de incentivos fiscais e geração empregos. Definitivamente, a logo está deslocada do nome do movimento”, comentou outro profissional da área publicitária.

O terceiro publicitário ouvido foi curto e grosso: “Esta logo me remete aos brincos e bijuterias. Uma coisa meio carnavalizada, africana, exótica. Se eu não visse o nome embaixo, pensaria que era para um baile de carnaval. Só faltou aqueles pandeiros, máscaras, confetes, serpentinas e a Globeleza”, anotou.