Impasse sobre quem vai arcar com custos da iluminação das rodovias permanece e Justiça dará decisão final

Deu em nada a reunião entre gestores municipais, presidente da Agência Goiana de Infraestrutura e Transportes (Goinfra), Enio Caiado, coordenador de Articulação Política da Associação Goiana de Municípios (AGM), Armando Leão e representantes da Enel Distribuidora Goiás, na sede do órgão, em Goiânia.

A reunião tratou da responsabilidade do governo de Goiás no sentido de arcar com os custos da iluminação pública nas rodovias estaduais.

Durante a reunião, Enio Caiado reafirmou que o Estado não tem condição de arcar com as despesas da iluminação pública nas rodovias estaduais. Conforme o presidente da Goinfra, é inconstitucional que o Estado pague pela iluminação, pois é obrigação dos municípios.

O presidente da Goinfra foi enfático em afirmar que a iluminação será cortada e quem quiser pague e se não quiser, não pague. O impasse, portanto, continua. Fica com a Justiça a palavra final.