Sintego entra com representação no MP para que recursos sejam repassados à Seduc

O Sintego protocolou, hoje, uma representação no Ministério Público Estadual solicitando que o MP-GO promova a interlocução junto às Secretaria de Estado da Educação (SEDUC) e Secretaria de Economia para que os recursos para a Educação sejam destinados integralmente à Seduc, se cumpra a política educacional de valorização da carreira do professor e que os recursos sejam repassados para a pasta da Educação.

O sindicato segue mobilizado e disposto ao diálogo junto ao governo para que cumpra os direitos dos trabalhadores. No último dia 11, os trabalhadores da rede estadual de Educação aprovaram em Assembleia o estado de greve da categoria, até que sejam garantidos os direitos dos profissionais.

“A greve já está sendo preparada e só depende do Governador e dos deputados, que precisam respeitar os direitos dos trabalhadores. Neste ano, o reajuste é de 4,17% e tem que ser pago para todos, efetivos/as, aposentados, contratos temporários. Queremos respeito as progressões dos 1.612 professores que aguardam isso, inclusive, para se aposentarem. O governo, além de tudo, voltou atrás naquilo que havia combinado e não confirmou o pagamento da data-base do administrativos/as da Educação, que estão sem receber o reajuste há mais de dois anos”, reiterou a presidente do Sintego, Bia de Lima.

A próxima Assembleia da Rede Estadual está marcada para dia 1º de outubro, em frente a Assembleia Legislativa de Goiás (Alego). O Sintego reforça e ressalta a importância da mobilização de cada trabalhador da Educação na Assembleia e na luta pela garantia dos direitos da categoria.