CPI: Aidar diz que Novo Mundo é empresa de varejo e não pode receber incentivos fiscais

Durante entrevista à rádio Sagres, nesta manhã, o da CPI dos Incenticos Fiscais deputado Humberto Aidar,  disse que o Grupo Novo Mundo é uma empresa de varejo e que não pode receber o crédito outorgado. “Empresa de varejo não tem como ter o crédito outorgado, nós comparamos com as Casas Bahia e Ponto Frio, essas duas não tem nenhum incentivo em Goiás”, afirmou. “A Novo Mundo deixou de recolher aos cofres, nos últimos cinco anos R$ 171 milhões e, nós vamos apresentar um projeto de lei acabando com essa possibilidade da Novo Mundo continuar tendo o crédito outorgado”, anunciou.