Trabalhadores da rede estadual de Educação podem deflagrar greve contra maldades de Caiado nesta terça-feira (1°)

Está marcada para amanhã (1°) a assembleia dos trabalhadores da rede estadual de Educação, que pode ter a greve da categoria como resultado. A assembleia será às 14h, em frente à Assembleia Legislativa, e tem como pauta o oiso salarial dos professores (contratos temporários/efetivos e aposentados), data-base dos administrativos, progressões, concurso público e a redução dos percentuais da Educação Básica em Goiás.

A categoria está em estado de greve desde o último dia 10 de setembro, quando foi aprovada em primeira votação, a PEC n°990/19 que reduz os recursos da Educação Básica e inclui a UEG nos 25% da Educação, diminuindo assim a verba orçamentária prevista no Plano Estadual de Educação, na LDB e na Constituição Federal. Apesar da mobilização do Sintego, a PEC foi aprovada.

Dessa forma, com a aprovação da PEC, redução de recursos para a Educação e não pagamento dos direitos dos trabalhadore, o Sintego convocou nova assembleia da categoria, para que sejam definidos os planos de luta contra as maldades do Governo Caiado.