Inquérito policial é aberto para investigar repasses milionários da Prefeitura de Luziânia à Associação Atlética, diz blog

Em despacho publicado na data de ontem (07/10/2019), a Juíza Camila Nina Erbeta Nascimento, ratificou o pedido da Promotoria de Justiça que dá início a abertura de Inquérito Policial contra o Prefeito de Luziânia, Cristóvão Tormin (PSD).

A Procuradoria de Justiça Especializada em Crimes Praticados por Prefeitos determinou o encaminhamento dos autos à Delegacia Estadual de Repressão a Crimes Contra a Administração Pública – DECARP, que apurará durante o prazo de 90 dias as irregularidades envolvendo repasses de verbas públicas pela Prefeitura Municipal de Luziânia à Associação Atlética Luziânia.

Os repasses investigados ocorreram por meios de convênios firmados entre os anos de 2013 e 2018, no valor total de R$ 2.600,000,00 (dois milhões e seiscentos mil reais), recursos estes que se destinavam às despesas de custeio da referida associação privada.

“Temos provas de que pelo menos dois cheques no valor de R$ 100 mil cada um foram descontados em 2018, ambos da Associação, para pagar dívidas de empréstimos de dois servidores da prefeitura”, disse o vereador Everaldo Meireles (PHS), autor da denúncia. O parlamentar afirma ainda que durante o período a ser investigado “havia servidor lotado no gabinete do prefeito que assinava pela Associação”. (Jornal O Grito)

“São evidências de que existe rolo nessa história” concluiu Meireles. Caso comprovadas as denúncias, Tormin pode perder o cargo e deverá ressarcir os cofres públicos. (Jornal O Grito)