Em menos de um mês MP-GO aciona prefeito de Luziânia três vezes; já pode pedir a música no Fantástico, diz blog

Segundo o blog O Democrático, o Ministério Público de Goiás (MP-GO) propôs ação civil pública contra o prefeito de Luziânia, Cristóvão Vaz Tormin, e o servidor fantasma Daniel dos Santos Vasconcelos por ato de improbidade administrativa. Na ação, pede-se liminarmente o bloqueio de bens e a condenação dos acionados nas sanções previstas em lei, especialmente quanto ao ressarcimento integral do dano causado ao cofre municipal.

O promotor de Justiça Julimar Alexandro da Silva relata ter verificado que o prefeito nomeou Daniel dos Santos como assessor-chefe do Poder Executivo, lotando-o em seu gabinete. Apesar de formalmente designado para a função de assessor executivo em 2013, a exercia esporadicamente na Secretaria de Esportes. Em abril deste ano, o MP-GO recomendou ao prefeito, diante da existência de servidores fantasmas, situações de nepotismo e outros desvios de finalidade, como no caso de Daniel, a exoneração de todos os irregulares.