AD

Derrota marca articulação de Mabel e do setor empresarial sobre incentivos, diz jornalista Rubens Salomão

O jornalista Rubens Salomão anota na coluna Xadrez, que assina no jornal O Hoje, que aprovação da íntegra dos projetos apresentados pelo relator da CPI dos Incentivos Fiscais, Humberto Aidar (MDB), pela Comissão de Constituição e Justiça da Assembleia Legislativa, marca derrota do sistema de articulação do setor produtivo, comandado pelo presidente da FIEG, Sandro Mabel, contra o trabalho de investigação.

Após anos de reconhecida capacidade de diálogo e convencimento, o atual movimento mostra que o ex-deputado se porta como elefante em loja de cristais. Avaliação pragmática evidencia que tamanho barulho causado por publicações pagas e campanhas pelo interior não chegaram perto de alcançar o resultado almejado: manter benefícios excessivos concedidos em casos pontuais nos últimos 20′ anos.

Depois de ser articulador central do impeachment em Brasília e responsável por colocar Michel Temer no Palácio do Planalto, agora o articulador Sandro Mabel amarga seguidas derrotas na Assembleia Legislativa de Goiás.

A base de Ronaldo Caiado (DEM) mantém apoio irrestrito à CPI, principalmente ao relator. “A Comissão presta um brilhante trabalho. Não contra os incentivos, mas contra os excessos”, reforça o líder Bruno Peixoto.