Cláudio Meirelles: ” O que estamos vendo acontecer em Goiás passa longe do paraíso prometido por Caiado’

O deputado Cláudio Meirelles diz que “o que estamos vendo acontecer em Goiás passa longe do paraíso prometido por Caiado”. Para exemplificar, ele cita o ” funcionalismo público, que ele prometeu valorizar, já sentiu o peso da caneta do governador. Até agora, só causou descontentamento na categoria ao anunciar o não pagamento da data base e de correções. Pior: elevou o valor do Ipasgo-Saúde e, agora ameaça acrescer em até 8% a contribuição previdenciária do funcionalismo público estadual.

Somando-se o que o servidor paga de Imposto de Renda, os aumentos significarão corte superior a 50% nos salários. Para aqueles que têm consignados (a maioria) vai ser um desastre maior ainda. Em nenhum momento o governador parou para pensar na desumanidade de seus atos com os servidores. Considero esse quadro uma verdadeira irresponsabilidade de um governo que deve, por seu dever de gestor público, promover o bem-estar de todos.

O aumento na contribuição da previdência dos servidores que estão na ativa, é quebra de contrato. A reforma não pode atingir aqueles que entraram no Estado sob regras definidas e pactuadas no contrato de trabalho. Sem contar que Goiás já pratica um dos maiores percentuais de desconto previdenciário de seus servidores.

O governador está criando um verdadeiro quadro de calamidade financeira para o servidor. Ele não está levando em consideração que o funcionário público estadual tem o seu orçamento planejado e que vive de acordo com a sua renda. Aumentar artificialmente a despesa do servidor, é leva-lo à instabilidade financeira”.