Depois da Codego, Pedro Sales tira também do ar folha dos servidores da Goinfra

Após protagonizar envolvimento em diversos episódios para abafar irregularidades e ilegalidades – como na intervenção mal contada da Codego e no caso do contrato com escritório de advocacia fantasma em Taquaral, que levou à queda do presidente do órgão Goiás Parcerias, Eduardo Macedo -, Pedro Salles, golden boy de Caiado e agora presidente da Goinfra, mostra mais uma vez que é bom de propagada e péssimo de ação.

Ao tentar acessar a folha da Goinfra, direito de qualquer cidadão que é garantido pela  Lei de Acesso à Informação (LAI), regulamentada pela Lei Federal nº 12.527/2011, e, em âmbito estadual, pela Lei nº 18.025/2013 e pelos decretos nº 7.904/2013 e 7.903/2013, não se consegue em hipótese checar os dados dos servidores que ali trabalham.

O que de tão grave estaria escondido nas folhas de pagamentos de órgãos públicos, como a Codego, e, em especial, a Goinfra, controlados por Pedro Sales?

Fica a dúvida e o anseio da população pelo acesso às informações.