300 dias de Caiado: coraçãozinho, deboche e maldade contra o servidor público

Na sessão que abriu a nova Legislatura da Assembleia, em fevereiro, o governador Ronaldo Caiado perdeu a compostura diante de professores estaduais que estavam nas galerias e cobravam o salário atrasado. Com um sorriso cínico na cara, Caiado simplesmente fez um coraçãozinho com as mãos e direcionou aos servidores. O gesto, não compatível com um governante, virou notícia no País todo.

Uma mancha indelével desses 300 dias de governo Caiado.