Sindifisco apoia fim do crédito moeda proposto por deputado Humberto Aidar

O presidente do Sindifisco, Paulo Sérgio, enfatizou em entrevista concedida ao Diário de Goiás, na tarde desta quarta-feira, 6, que o crédito moeda, gerado nas operações de ICMS, oferece condições para empreendimentos já consolidados, o que, por sua vez, acaba acarretando no uso indevido nos investimentos. De acordo com dados da Comissão Parlamentar de Inquérito dos Incentivos e Benefícios Fiscais, as empresas ficam com um valor correspondente a R$ 344,1 milhões de crédito moeda que deveria ser destinado ao caixa do governo.