Intolerância religiosa: deputado Pastor Jeferson surta, bate boca com servidores e excomunga Netflix por causa de filme sobre Jesus

Político daqueles que tentam devolver o mundo à Idade Média, o deputado estadual evangélico Pastor Jeferson babou de raiva na tribuna da Assembleia Legislativa, na tarde desta quinta-feira, por causa… da Netflix. O parlamentar argumenta que o serviço de streaming mais famoso do mundo exibe um especial de Natal do grupo humorístico Porta dos Fundos que apresenta uma visão de Jesus Cristo que desrespeita a fé cristão. 

Jeferson talvez nem acredite nas asneiras que diz, replicando algum inquisidor do século XIV para fazer média com os seus eleitores da igreja. Caso acredite, uma ponderação: a sua visão de Jesus não é melhor ou mais importante do que a visão de qualquer outra pessoa, de qualquer outra religião ou orientação sexual. Aceite que Jesus Cristo pode não ter sido, necessariamente, o que você defende que foi. Não há consenso histórico a respeito deste assunto.

Em segundo lugar, entenda o papel que exerce o humor. Por conta de gestos de intolerância como o seu, mataram humoristas do jornal Charlie Hebdo, na França, por causa de uma charge sobre Alá.