Cláudio Meirelles fez as contas e concluiu: cozinha do governador vai gastar R$ 3.175,00 por dia com água, gelo, frutas e alimentos

Em artigo, o deputado Cláudio Meirelles fez a contas e concluique o governador é guloso. De acordo dados levantados por Meirellesm a cozinha do Palácio das Esmeraldas vai gastar R$ 3.175,00 por dia com água, gelo, frutas e alimentos. É quase R$ 1 milhão para 12 meses no ano.

Leia a íntegra do artigo de Cláudio Meirelles: 

“Se tem uma coisa que o governador Ronaldo Caiado consegue, é nos decepcionar a cada dia. Há um ano e um mês ele só tem contribuído de forma negativa ao noticiário sobre seu governo.

Sua administração toma decisões sem consultar as partes atingidas, uma evidente reverência que presta ao dom que tem pelo autoritarismo, ranço da sua formação antidemocrática na vida pública como líder ruralista e parlamentar.

A mais nova de Caiado, que escancara a falsidade de seu discurso moralizador, está publicada no Diário Oficial do Estado edição do último dia 29, quarta-feira. Através da Portaria 143/2019, o Estado abriu licitação no valor de R$ 963.320,34 visando a aquisição de produtos alimentícios no período de 12 meses “para atender as necessidades da cozinha do Palácio das Esmeraldas. Prestemos atenção a esse valor: é quase R$ 1 milhão para 12 meses do ano de 2020.

Para gastar esse dinheiro, a cozinha do Palácio do governador terá que funcionar diariamente oferecendo um verdadeiro banquete aos comensais. Não é para qualquer simples mortal ter um orçamento de R$ 2,6 mil por dia para se lambuzar com a comilança.

Mas tem mais. E essa é um pouco pior.

O governo também vai gastar outros R$ 195,9 mil este ano para comprar água, gelo e frutas. Só para esses três itens, serão consumidos mais de R$ 500,00 por dia. Que frutas são essas? Água de qualidade a Saneago distribui em copinhos descartáveis aos montes nas solenidades do governo. Essa água não serve para o governador e sua família tomarem?

Nesses valores de quase R$ 1.200.000,00 não estão incluídos os valores ainda mais caros com a bebidas tipo suco, whisk e vinhos que são oferecidos nos jantares palacianos.

Isso é zelar pelo dinheiro público? Não é de se indignar diante desse descalabro? O governador cortou direitos dos servidores, dificultou a aposentadoria deles, aumentou a alíquota de seu plano de saúde, nega-se a pagar a data base dos professores, deixa as estradas acabarem causando prejuízos a classe produtora, tudo em nome de uma propalada política de rigidez nos gastos públicos, em menção ao que chama de “corrigir os erros do passado”, de “estancar a torneira dos gastos e da corrupção” e de “respeito ao dinheiro público”, dentre outras balelas.

Sabemos que o governador e sua família são afeitos a promover festas noturnas para muitos convidados, sempre regadas a bebidas e comidas de boa qualidade e, portanto, caras. Isso ele tem feito desde os primeiros dias de seu governo. Ninguém esquece o baile funk que ele promoveu em pleno Palácio das Esmeraldas logo no primeiro mês de sua gestão. Foi uma festa barulhenta que vazou a madrugada.

Portanto, diante desses orçamentos para gastos com agua, gelo, frutas e gêneros alimentícios, só podemos concluir que as festas serão a tônica do lazer noturno dos inquilinos do Palácio das Esmeraldas. Só assim para gastar tanto dinheiro público com a cozinha palaciana.

Desde que assumiu o poder, Caiado não tem feito outra coisa a não ser espezinhar o passado e enaltecer sua qualidade de gestor comprometido com o equilíbrio fiscal, com o combate à corrupção e o ordenamento da máquina administrativa visando a contenção de gastos e a melhora na qualidade do serviço público.

Durante um pequeno período no início de seu governo, até que uma parcela considerável da população acreditou nesses compromissos e em seus propagados propósitos éticos e morais.

Aos poucos, todavia, o castelo de ilusões foi ruindo, baixando aos escombros as promessas de campanha e o arroubo de homem público comprometido com os gastos públicos.

Caiado está sim preocupado com os gastos que o Estado tem com os servidores públicos. Seu governo está sim preocupado com as despesas que tem para funcionar espaços públicos de atendimento aos cidadãos, como escolas, faculdades/UEG, Vapt Vupt, e todos os programas sociais. Para todos eles, sempre justificando a necessidade de conter os gastos, cortou investimentos quase no osso, comprometendo o atendimento e sacrificando famílias inteiras.

O governo Caiado está sim preocupado em abarrotar o caixa de dinheiro para iludir o povo com obras em época de eleição, visando a sua reeleição. É um governo marcado pela irresponsabilidade, na medida em que persegue a classe empresarial com a quebra de contratos referentes a isenções e incentivos fiscais e joga milhares de goianos e goianas no desemprego.

Graças a esse desmonte que o governador tem promovido no parque industrial do Estado, Goiás despencou para o último lugar entre os estados da região Centro-Oeste na geração de empregos em 2019.

Diante desse quadro, é inaceitável que assistamos passíveis essa gastança de dinheiro público para dar vida boa apenas ao governador, seus familiares e amigos. Ele pede o sacrifício do povo para poder alimentar o seu vício da gula. Assim não dá!

Governador, deixa de ser guloso!

Caiado, você é só decepção!”