Vereadores denunciam ‘farra’ de combustível em Bom Jardim de Goiás; prefeito é aliado de Caiado

Três vereadores da cidade de Bom Jardim de Goiás protocolaram denúncia junto a promotoria da Comarca de Aragarças para que sejam averiguadas possíveis irregularidades praticadas no abastecimento de veículos, tanto da frota municipal quanto de particulares, autorizados pelo prefeito Odair Leonel (DEM), conhecido como Odair do Odélio, e pela primeira dama Cátia Núbia. A informação é do site Semana 7, de Barra do Garça.

A denúncia foi feita pelo vereador Márcio Mendonça Brito e contou com a assinatura de outros dois colegas, Calixto Pereira Neto e Ivano José de Souza, todos do PSDB.

De acordo com Brito, servidores comissionados e prestadores de serviço contratados pela prefeitura estariam utilizando ilicitamente de requisições expedidas pelos gestores municipais para abastecer os próprios veículos com dinheiro público.  Clique aqui para ouvir.

Um áudio do gerente do Auto Posto WD foi anexado à denúncia. Nele, o gerente informa a seus funcionários suspensão de abastecimento de veículos da prefeitura e também de terceiros, citando os nomes de Haroldo, Adriano e Vinícius.

A pessoa identificada como Adriano nos áudios é sobrinho do atual prefeito, filho da secretária de Saúde e marido da secretária de Finanças. Segundo a denúncia, ele prestaria serviços à prefeitura da cidade através de manutenção de computadores e recarga de tonners. 

Os vereadores também registram que receberam a informação de que Adriano seria dono de um ônibus que faz transporte escolar rural na cidade.  

Conta ainda da denúncia que a prefeitura teria terceirizado a varrição e coleta de lixo na cidade, mas diariamente são vistos veículos da própria gestão realizando o serviço, também abastecidos na conta da prefeitura. O vereadores acreditam que a terceirização se deu somente no papel.  

Procurado pela reportagem do site Semana 7, o prefeito de Bom Jardim disse não ter conhecimento de nenhum servidor municipal ou terceirizado utilizando requisição da prefeitura para abastecimento. “Se tem denúncia, quem vai apurar é o Ministério Público”, afirmou. 

A respeito da terceirização dos serviços de coleta de lixo na cidade, Odair disse ter os contratos da empresa que faz o serviço. Ele também disse que o transporte escolar também é terceirizado. Um ônibus de seu sobrinho, segundo a denúncia, estaria sendo abastecido com dinheiro público.