Bolsonaro excluiu Folha de S.Paulo de cobertura de jantar com Trump

A Folha de S.Paulo foi excluída pelo governo Bolsonaro da  cobertura do jantar entre o presidente brasileiro e o dos Estados Unidos, Donald Trump, na noite sábado (7), na Flórida.

Segundo o jornal, um grupo de 15 jornalistas brasileiros foi selecionado para acompanhar o encontro, mas dos veículos que possuem correspondente no país, a Folha foi o único que ficou de fora.

Entre os convidados, estão representantes das emissoras TV Globo, Record, Band e SBT, das agências de notícia Bloomberg e Reuters, da rádio Jovem Pan, dos portais BBC Brasil e Metrópoles, dos jornais O Globo e O Estado de S. Paulo e da emissora pública EBC.

A decisão da Secretaria de Comunicação (Secom) do governo mostra um comportamento similar ao de Trump nos EUA com a imprensa, onde a Casa Branca já excluiu a CNN, veículo que critica o governo diariamente.

No Brasil, Bolsonaro faz críticas frequentes à Folha e, mais recentemente, fez ataques misóginos à repórter Patricia Campos Mello, que denunciou o esquema de disparos de fake news via WhatsApp durante a campanha presidencial.