Caiado manda fechar lojas da 44 e Iris vai retirar os feirantes: sem qualquer contrapartida, empresários querem ser ouvidos

O governador Ronaldo Caiado determinou que as lojas da região da 44, um dos maiores polos de confecção do Brasil, no centro de Goiânia, devem ser fechadas a  partir desta quinta-feira (19) durante 15 dias.

O prefeito de Goiânia, Iris Rezende, acatou a ideia e vai estender a decisão a todos os feirantes da região.

Na tarde desta segunda-feira (16), o presidente da Associação Empresarial da Região 44 (AER-44), Jairo Gomes, se reuniu com o governador e o prefeito no Paço Municipal de Goiânia.

Jairo disse ao Goiás24Horas que, antes de acatar a determinação, os empresários da 44 querem que o governador abra espaço para o diálogo: “O maior polo de confecção do estado vai fechar as portas e qual a contrapartida do governo e da prefeitura? Vamos ficar só com o prejuízo? Concordamos com a mudança de comportamento na 44, mas não de maneira brutal. Entendemos que o coronavírus é uma realidade, não queremos ser problema, mas também precisamos ser recompensados, afinal de contas as despesas de todo empresário são fixas”, enfatizou.

Jairo Gomes disse que pediu outra audiência com Caiado nesta terça-feira (17). “Ele negou no primeiro momento, mas disse que vai ver se tem espaço na agenda na parte da tarde”, sublinhou.

Outra questão colocada pelo presidente da Associação Empresarial: a decisão de Caiado vai atingir também os shoppings da capital, como o gigante Flambloyant, no Jardim Goiás?

Jairo afirma que antes de qualquer decisão, os empresários da região da 44 querem ser ouvidos pelo governo para chegarem a um acordo.