Pesquisa EPP aponta Delegado Cristiomário na liderança para prefeito de Planaltina

Pesquisa realizada pelo Instituto EPP em Planaltina nos dias 21 e 22 de março mostra que o Delegado Cristiomário lidera as intenções de voto para prefeito do município, localizado no Entorno do Distrito Federal.

Cristiomário obteve 34,4% no levantamento estimulado. Na segunda colocação aparece Zé Neto, com 10,6%. O terceiro é Prof. Zenilton, que tem 5,4%; seguido por Pastor André (4,4%), Reis (2,7%), Dona Cida (2,3%), Paulo Maria (2,1%) e Juninho (0,6%). Dos 518 entrevistados, 25,5% não votariam em nenhum dos citados acima e 12% estão indecisos.

Delegado Cristiomário também ludera na pesquisa na espontânea. Ele obteve 8,7% das intenções de voto; seguido por Zé Neto, com 4,2%, e Prof. Zenilton, com 1,9%. O bom desempenho de Cristiomário também é visto no quesito rejeição. Ele foi um dos menos rejeitados, com apenas 1,5%. Reis foi o mais rejeitado, com 12,5%. O segundo mais rejeitado foi Zé Neto, que ficou com 4,2%.

O EPP Pesquisas também avaliou o desempenho dos candidatos no chamado confronto direto, com apenas dois nomes na disputa. Na simulação com apenas Delegado Cristiomário e Pastor André se enfrentando, o primeiro venceria com 43,6%, contra 8,1% do Pastor André. Cristiomário também supera Prof. Zenilton no confronto direto, 40,5% a 10,4%. Paulo Maria, com 5,0%, também foi derrotado por Cristiomário (43,4%) no mano a mano.

O bom desempenho de Cristiomário nos confrontos diretos segue quando ele enfrenta Dona Cida: 43,8% contra 4,4%. Juninho também foi derrotado por Cristiomário, 45,0% contra 2,9%. A pesquisa também quis saber se o eleitor votaria num candidato apoiado pelo governador Ronaldo Caiado: 40,5% disseram que não votariam; 30,1% disse que sim e 14,1% responderam que isso seria indiferente.

Metodologia

A pesquisa EPP foi realizada em Planaltina nos dias 21 e 22 de março, com 518 eleitores. A margem de erro é de 4,0 pontos percentuais para mais ou para menos. A pesquisa está registrada na Justiça Eleitoral sob o protocolo GO-03005/2020. Devido ao arredondamento do sistema estatístico, a soma dos percentuais de algumas questões pode não fechar em 100%.