AD

Depois de se reunir com Paulo Guedes, Alcolumbre quer votar ajuda aos estados no sábado

Após se reunir com o ministro da Economia, Paulo Guedes, o presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), propôs aos senadores o congelamento do salário de servidores por até um ano e meio. Essa seria a principal contrapartida do projeto de socorro aos estados e municípios, que deve ser votado ainda esta semana na Casa. A versão costurada é uma alternativa ao texto aprovado na Câmara, classificado como “pauta bomba” pelo governo, pois não incluía medidas compensatórias.

O projeto também deve incluir a suspensão das dívidas com bancos públicos e a União pelos próximos quatro meses, segundo senadores ouvidos pela CNN. O impasse ainda persiste na questão da recomposição de tributos que incidem sobre o consumo, o ICMS e ISS.

A proposta feita pela Câmara, e que desagradou o governo, tinha um impacto estimado em cerca R$ 80 bilhões porque previa a recomposição, por meio de transferência direta de recursos da União, equivalente à arrecadação perdida dos tributos, na comparação com o mesmo período do ano anterior.