Goiás fica com 1,5% dos R$ 60 bilhões do pacote contra coronavírus e Caiado… reclama

O estado de Goiás receberá uma parcela muito aquém do esperado pelo governador Ronaldo Caiado no pacote do governo federal para socorrer os Estados durante a pandemia de coronavírus. O estado vai embolsar R$ 952 milhões de um total de R$ 60 bilhões. Ou seja, 1,58% do montante geral, o que é uma boa ajuda.

Dos R$ 60 bilhões anunciados, R$ 10 bilhões serão exclusivos para aplicação em saúde. O restante será livre para aplicação: R$ 25 bilhões para estados e R$ 25 bilhões para municípios. O critério de divisão levará em conta fatores como queda do ICMS, população e cota de participação no Fundo de Participação de Estados e Municípios.

Em entrevista à CNN, Caiado reclamou dos critérios de repartição adotados pelo governo federal – como, por exemplo, o que leva em consideração o ICMS.

“Goiás é duplamente prejudicado. Primeiro, porque não recebe, do governo federal, a compensação do ICMS dos produtos exportados, que têm o benefício da desoneração. Segundo porque fomos o primeiro Estado a decretar quarentena. Tivemos perdas maiores de receita do que outros estados, que resistiram e ainda resistem a aplicar restrições”.

Confira como ficou a partilha entre os estados:

São Paulo – R$ 5,513 bilhões
Minas Gerais – R$ 2,495 bilhões
Rio de Janeiro – R$ 1,673 bilhão
Rio Grande do Sul – R$ 1,621 bilhão
Paraná – R$ 1,430 bilhão
Bahia – R$ 1,390 bilhão
Mato Grosso – R$ 1,121 bilhão
Santa Catarina – R$ 959 milhões
Goiás – R$ 952 milhões
Pará – R$ 913 milhões
Pernambuco – R$ 898 milhões
Ceará – R$ 766 milhões
Maranhão – R$ 610 milhões
Espírito Santo – R$ 594 milhões
Amazonas – R$ 522 milhões
Mato Grosso do Sul – R$ 518 milhões
Distrito Federal – R$ 389 milhões
Paraíba – R$ 373 milhões
Rio Grande do Norte – R$ 368 milhões
Alagoas – R$ 344 milhões
Piauí – R$ 334 milhões
Rondônia – R$ 279 milhões
Sergipe – R$ 261 milhões
Tocantins – R$ 250 milhões
Acre – R$ 165 milhões
Amapá – R$ 134 milhões
Roraima – R$ 123 milhões