(EXCLUSIVO) Goianésia: salários da família do prefeito Renato de Castro custam mais de R$ 76 mil por mês à prefeitura

Em meio à crise financeira que assola toda população mundial causada pela pandemia do coronavírus, a prefeitura de Goianésia se tornou fonte de empregos para a família do prefeito Renato de Castro (MDB). Pelo menos 9 parentes, além do próprio titular, custam juntos mensalmente, cerca de R$ 76.283,08 aos cofres públicos de Goianésia.

O prefeito, que tem o salário de R$ 22.995,70, nomeou seu próprio pai Manoel de Castro Arantes, conhecido como “Fião”, ao primeiro escalão como Secretário da Casa Civil, com remuneração de R$ 11.170,14. Somente pai e filho, já receberam ao longo da gestão o valor corrigido de quase 1 milhão de reais.

O prefeito nomeou ainda sua própria tia Salete Pereira Alencar Carrilho de Castro também ao cargo de primeiro escalão, como Secretária de Promoção Social com o salário de R$ 11.170,14. Salete foi eleita vereadora na última eleição municipal. Por conta do calendário eleitoral deste ano, ela se afastou da Secretária de Promoção Social no último mês.

Porém, no lugar da própria tia, Renato de Castro nomeou a esposa, a primeira-dama Igara Leticia Miranda Borges de Castro, com o mesmo super salário. Vale ressaltar que desde junho de 2018, Igara prestava serviços de forma voluntária para a Secretaria, mas justo em um momento crise resolveu exigir o nome na folha de pagamento da prefeitura.

O prefeito também nomeou sua prima Elisandra Carla dos Santos Menezes ao cargo de Secretária de Educação com salário igual ao do pai e da tia. Fora do primeiro escalão o número de apadrinhados aumenta, pois pelo menos mais 6 parentes do prefeito estão lotados em cargos de confiança em várias secretarias com salários que variam de R$ 1.045,00 à R$ 4.620,55.

O festival de nomeações de familiares transformou a prefeitura de Goianésia em cabide de empregos, que durante a atual gestão (2017/2020) os valores pagos com seus salários ultrapassaram a marca de R$ 3.2 milhões.

A totalidade dos valores pagos com salários do prefeito e de sua família seriam suficientes para comprar 40 ambulâncias, ou construir e equipar três postos de saúde em bairros periféricos, ou ainda, de forma emergencial criar programas de combate a covid-19.

A nomeação de parentes do prefeito no primeiro escalão é tida como legal, mas para a população e juristas é imoral e fere os princípios da administração pública. Já nomeações de parentes em cargos administrativos em comissão podem ser consideradas Nepotismo e devem ser investigadas por órgãos competentes.

Fonte: Portal da Transparência

Lista de servidores: Nome – Cargo – Rendimentos

RENATO MENEZES DE CASTRO – PREFEITO MUNICIPAL DE GOIANESIA – 22.995,70

MANOEL CASTRO DE ARANTES – SECRETARIO MUNICIPAL – 11.170,14

SALETE PEREIRA ALENCAR CARRILHO DE CASTRO – SECRETARIO MUNICIPAL – 11.170,14
Igara Leticia Miranda Borges de Castro – 11.170,14

ELISANDRA CARLA DOS SANTOS MENEZES – SECRETARIO MUNICIPAL – 11.170,14

LEANDRO URZEDA MENEZES – DIRETOR TECNICO DO HOSP. MUN. IRMA FANNY DURAN – 4.620,55

BRUNO CESAR DE CASTRO COSTA – ASSESSOR DE APOIO EXECUTIVO – 3.621,51

MARIANA GABRIELA DE CASTRO – ASSESSOR DE APOIO EXECUTIVO – 3.996,15

MAYSA DE FREITAS CASTRO – GERENTE DE ELABORACAO LEGISLATIVA – 3.621,51

ANDRADA ARANTES ANDRADE – ASSESSOR DE APOIO EXECUTIVO – 2.872,24

JULLIA RODRIGUES MOREIRA CARRILHO – ASSESSOR DE APOIO EXECUTIVO – 1.045,00.