Lissauer pede a Bolsonaro extensão do auxílio emergencial a servidores com contrato suspenso

O presidentr da Assembleia Legislativa, Lissauer Vieira (PSB), solicitou ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido), por meio de ofício, a inclusão de funcionários públicos que estiverem com os contratos temporários suspensos no programa de auxílio emergencial do Governo federal.

De acordo com o Lissauer, em razão da pandemia, alguns contratos de professores e agentes educacionais foram interrompidos, a exemplo do que aconteceu com os servidores que atuam em Goiânia, e que, portanto, estes devem ser considerados desempregados, ficando, assim, aptos para receber o auxílio emergencial.

“Sabemos das dificuldades financeiras enfrentadas pelos estados e municípios, por conta dessa grave crise sanitária e que, diante disso, medidas de contenção de gastos estão sendo adotadas, como a suspensão dos contratos temporários. No entanto, vejo que esses servidores afastados não podem ficar desamparados em um momento tão delicado como este. Sem dúvidas, o recebimento do auxílio emergencial será um suporte importante e necessário para eles e suas famílias”, justificou.