Sem autoridade, Caiado recebe enxurrada de críticas, perde a liderança e é demonizado em Goiás

Depois de abandonar a frente de combate ao coronavírus e ver a sua autoridade contestada pelos prefeitos, que revogaram na prática o decreto de restrições baixado pelo governo, o governador Ronaldo Caiado (DEM) perdeu a capacidade de liderança e passou a ter a sua autoridade contestada em Goiás.

Caiado é criticado em todos os segmentos de empresários e trabalhadores por não dialogar para encontrar soluções consensuais.

Exemplo disso é que uma grande carreata está sendo convocada por entidades e sindicatos para a próxima quinta-feira (28) em Goiânia em protesto contra o governador.

Também em Goiânia surgiu um movimento de mais de mil donos de vans de transporte escolar, que estão acampados em frente à Assembleia e protestam contra Caiado.

Os descontentamento em relação às ações do governador chegou aos clubes de futebol, impedidos de treinamentos pelo governo estadual.

Detecta-se insatisfação contra Caiado nas polícias Civil e Militar, além da totalidade dos servidores públicos, que foram penalizados por cortes de conquistas históricas, como o quinquênio e licença prêmio. Aposentados e pensionistas reclamam do aumento do desconto previdenciário implementado pelo governo.

Esse conjunto de coisas é facilmente notado nas redes sociais, ambiente que se tornou muito hostil a Caiado, que ee classificado de fascista. Os comentários são majoritariamente agressivos e depreciativos à gestão caiadista.

Enfim, a coisa não está nada boa em Goiás para Caiado.