Enquanto Caiado promete para Bolsonaro abrir tudo, cenários da covid-19 projetados para Goiás são trágicos

Goiás ultrapassou a marca de 5.300 casos confirmados de Covid-19 nesta sexta-feira (5) segundo boletim epidemiológico diário da Secretaria de Estado da Saúde (SES). Já são dois dias seguidos em que se registram mais de 300 casos da doença em 24 horas em Goiás, que registra o índice de apenas 33% de isolamento social, o mais baixo do país.

A superintendente de Vigilância em Saúde do Estado, Fluvia Amorim, af9rma que a queda do isolamento social está diretamente ligada ao aumento no número de casos de Covid-19 em Goiás.

“Estamos entrando no pior de três cenários projetados por pesquisadores da UFG. Essa projeção mostra que se nós não conseguirmos, infelizmente, manter uma taxa mínima de 50% de isolamento social, nós teremos sim o colapso do sistema de saúde no fim de julho com milhares de óbitos”, alertou a superintendente da SES.

Fluvia Amorim falou ainda sobre subnotificação, testagem (que tem aumentado tanto por parte do Estado quanto de prefeituras) e das taxas de ocupação dos leitos hospitalares específicos para Covid, que dobrou nos últimos 30 dias, passando de 35% para 67%.

“Por isso que a taxa de isolamento é tão importante. Nós já estamos numa escalada de casos e se nós não atingirmos o isolamento de 50%, em julho vamos ter que escolher quem vai entrar no respirador de UTI e quem não vai”, afirmou.