Conselhos tutelares: oposição trabalha contra golpe de Tayrone e Paulo Garcia

A bancada de oposição na Câmara Municipal já avisou que não aceitará o golpe administrado pelo prefeito Paulo Garcia (PT) e pelo vereador Tayrone di Martino (PT) para prorrogar o mandato dos conselheiros tutelares de Goiânia e faturar votos em cima da manobra.

A vereadora Cristina Lopes Afonso (PSDB) cobra a realização imediata de eleições, uma vez que o mandato de praticamente todos os conselheiros já haverá se encerrado em maio. Além dela, uma ampla corrente promete erguer a voz para barrar a proposta – que entra em pauta nesta terça-feira.

Tayrone, que mal consegue explicar suas motivações eleitoreiras, afirma que se as eleições forem realizadas neste momento, não haverá prazo adequado para o processo de escolha ser feito com mais participação popular. E admite: “estender as eleições até 2016 não é democrático˜.

Apesar de Paulo Garcia ter alegado que “seria impossível evitar a influência no processo eleitoral da escolha dos novos conselheiros”, Cristina Lopes faz críticas incisivas ao atraso. “A justificativa do prefeito pareceu mais uma atitude eleitoreira. Foi uma estratégia. Ele foi eleito, ficou bem com os conselheiros que estavam no mandato e, agora, está jogando para Câmara decidir o impasse”.