Jovens se identificam com projeto de Talles Barreto para Goiânia

O deputado e pré-candidato a prefeito de Goânia, Talles Barreto (PSDB), convidou 20 jovens do movimento estudantil para conversar sobre Goiânia. Era o limite máximo por conta do distanciamento imposto pela pandemia. Também era uma manhã de sábado, num mês de férias. Compareceram os 20. Líderes de diretórios estudantis, referências de diversos cursos e interessados em debater ideias sobre a capital goiana.

“A surpresa aconteceu não somente pelo comparecimento em massa, mas principalmente pelo conteúdo dessa nova geração”, disse Barreto. Meninas e meninos conscientes da divisão entre as preocupações do curso e os problemas da sociedade.

“Goiânia ficou no tempo. Está atrasada”, reclamos os jovens que demonstram respeito ao falar de Iris Rezende, mas dizem não entender o “apego ao poder e a vontade de se perpetuar no cargo”. Uma palavra sobre modernidade é o suficiente para provocar um debate animado. “Goiânia está parecendo do século passado”; “nunca vi um trânsito sem estudo lógico”; “esse transporte é a cara do prefeito”; “as ruas são inseguras porque não tem tecnologia de monitoramento”; “Goiânia está ficando sem oportunidades. Muita gente se manda para o exterior”. São algumas das frases que esquentaram o grupo.

Talles Barreto, que ouve diversos setores para formar uma proposta de “recuperação” para a capital, terá de apresentar suas ideias na convenção do partido, onde confirmará a candidatura para disputar o comando da capital. Ele diz não ter receio de concorrer com Iris. “Mesmo respeitando a história do prefeito, ele próprio já demonstra cansaço, modelo de gestão ultrapassado e principalmente distanciamento das pessoas. Tanto tempo no poder faz com que a coisa pública fique parecendo uma propriedade da família”.

Com os estudantes ficou combinada a execução de um concurso patrocinado pelo PSDB, incentivando os jovens de todas as idades a apresentar um vídeo com propostas de recuperação de Goiânia. Os jovens também aconselharam – com a concordância de Talles Barreto, a consolidar um plano de governo que contemple a criação de oportunidades para a juventude, inclusive na formulação de projetos de ação pública.

Mesmo com o tema livre, o debate (e o concurso que já está andando) antecipam pontos que consideram essenciais para “a gente voltar a se orgulhar de Goiânia”.  Muitos acreditam que o futuro só existe com oportunidades. Eles criticam o abandono do setor produtivo que está abandonando de Goiânia. Outros acreditam que o futuro está no uso da tecnologia para melhorar a vida das pessoas, na educação, saúde e segurança. Há aqueles que apostam na educação de qualidade e capacitação dos jovens como sendo a força para seguir em frente. De todos eles, uma coisa em comum: Falta tudo isto em Goiânia.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Anna Karla                          Edward Santillo.             Gabriel Perillo            Tatiana Linhares