Secretário de Saúde diz que aulas presenciais devem seguir suspensas em Goiás

Embora as discussões em torno dos retornos às aulas presenciais estejam na ordem do dia no Comitê de Operações Emergenciais (COE) ainda não há consenso sobre o assunto. O próprio secretário de estado da Saúde, Ismael Alexandrino, considera que a data para possível retorno do ensino presencial em Goiás está um pouco distante. As discussões emperram diante da curva de infectados e mortos pela covid-19.

Entre as questões levantadas pelo Comitê estão protocolos específicos para o espaçamento de alunos nas salas de aula, fiscalização de sintomas entre estudantes, professores e servidores. Além de algumas hipóteses para aparecimento de possíveis surtos em escolas. Toda a escola seria fechada? Ou apenas salas de aulas em que alunos ou professores foram infectados?

“O COE discute esses protocolos para quando retornar”, disse o secretário ao Mais Goiás. “Não significa que retornarão [as aulas presenciais] por agora. São pautas discutidas pelo Comitê, mas há uma grande tendência de não se retornar agora. A discussão dos protocolo é feita para quando se retornar”, reforçou Ismael Alexandrino.

Com informações do Mais Goiás