“Wilder foi o grande padrinho deste momento”, diz Caiado sobre internacionalização do Aeroporto de Goiânia

O governador de Goiás, Ronaldo Caiado, destacou nesta segunda-feira (24/8) o trabalho realizado por Wilder Morais, ex-senador e ex-secretário de Indústria e Comércio de Goiás, para a internacionalização do Aeroporto Santa Genoveva, em Goiânia. “Wilder sabe que ele foi o grande padrinho deste momento que estamos vivendo em Goiás pela sua determinação e sua visão de homem público”, afirmou Caiado durante apresentação do novo salão de embarque e desembarque, decorado com painéis temáticos que exaltam a cultura, a fauna, a flora e as potencialidade de Goiás.
Como secretário de governo, Wilder teve papel fundamental para conquistar a internacionalização do Aeroporto. “Fomos diversas vezes em Brasília. Conversamos com empresários. E, graças a Deus, Goiânia entra no mapa global, melhora seu ambiente de negócios, gera empregos diretos e escancara as portas para receber investimentos”, declarou Wilder.
“Essa abertura, tanto para importação quanto para exportação de nossos produtos, dá um upgrade no reconhecimento de Goiás no cenário internacional”, disse o governador. “Não seremos tratados como um aeroporto acessório”, assinalou. De acordo com ele, com a internacionalização projeta-se duplicar as oportunidades de empregos.
O trabalho integrado de Goiás com o Governo Federal foi destacado pelo secretário da Indústria, Comércio e Serviços (SIC), Adonídio Neto. Segundo ele, a parceria possibilita ao Estado conquistar o primeiro título internacional de um aeroporto durante a gestão do presidente Jair Bolsonaro e irá alavancar o desenvolvimento econômico. “Nós temos um fluxo de comércio exterior muito grande. Não conseguiríamos aumentar nosso potencial de logística sem um aeroporto internacional”, ponderou.
Estruturação – O superintendente do Aeroporto Santa Genoveva, Antonio Sales, participou do evento como representante do presidente da Infraero, tenente-brigadeiro do Ar, Hélio Paes de Barros. Sales falou do investimento de cerca de R$ 6 milhões, por parte da Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero), para concretizar a internacionalização da plataforma aeroviária, considerada a quarta do País em aviação geral. Esses recursos incluem construção de resíduos sólidos, revitalização do pátio geral, tecnologia de segurança, além de outras adequações necessárias para a instalação dos órgãos anuentes, como Receita Federal, Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), entre outros.