Artigo de Altair Tavares: “Iris Rezende, adeus ou até logo?”

Veja abaixo o artigo do jornalista Altair Tavares:

O prefeito de Goiânia, Iris Rezende (MDB), foi categórico ao dizer que não será candidato à reeleição no próximo pleito municipal. As palavras dele não deixam brechas. Suas atitudes, ao contrário, continuam alimentando muitas dúvidas.

Iris não tem participado das inaugurações e entregas de obras concluídas pela prefeitura nos últimos dias. Tem cumprido à risca tudo o que determina a Justiça Eleitoral. Não tem feito nada que possa inviabilizar sua candidatura.

O fato é que o “não” de Iris foi oficial, mas pode não ser definitivo. Até a realização das convenções partidárias (previstas para o período de 31 de agosto a 16 de setembro), tudo pode mudar. Todos sabem disso. E jogam com isso.

Os adversários políticos do emedebista não estão convictos de que sua decisão é para valer. Querem acreditar que sim, mas, no fundo, não acreditam. Torcem muito para que seja.

Os aliados do prefeito, que acompanharam de perto seus últimos dias até o pronunciamento à imprensa, realizado nesta terça-feira, 25, estão convictos de que a decisão é para valer. Querem acreditar, porém, que ele pode mudar de ideia. E estão pressionando muito para que isso aconteça.

Ou seja, a dúvida sobre a possível candidatura de Iris persiste. E, certamente, persistirá até as convenções ou até o MDB anunciar um nome à disputa. Maguito segue aguardando uma definição, assim como a oposição, que continua articulando no escuro, sem saber ao certo para onde mirar.

Alguns aliados do prefeito, candidatos da legenda, vereadores do MDB e de partidos aliados seguem focados em fazer Iris reconsiderar sua decisão. Correm contra o tempo até a realização das convenções. Acreditam que a postulação do prefeito é a única capaz de alavancar as candidaturas ao Legislativo Municipal. A pressão tem sido forte. O jogo é pesado. Iris vai ceder? Eis a nova questão…