Alysson Lima propõe transformar aterro sanitário de Goiânia em fonte de energia limpa

Pré-candidato à prefeitura de Goiânia pelo Solidariedade, Alysson Lima propõe remodelar o aterro sanitário de Goiânia para que a área dê espaço às instalações de uma usina de energia através do gás metano, além de uma usina fotovoltáica. A ideia, segundo Alysson, já está sendo implantada em Curitiba e, conforme destacou a gestão da capital paranaense, garantirá economia ao município.

A proposta de Alysson Lima pautou uma transmissão ao vivo pelas redes sociais do pré-candidato, no último sábado (19/09). Ele esteve no aterro sanitário de Goiânia, que fica localizado no quilômetro 3 da GO-060, na saída para o município de Trindade.

Na prática

A decomposição de materiais orgânicos nos aterros sanitários produz o gás metano, que pode ser transformado em energia através da instalação de drenos que chegam a todas as camadas de lixo. Os gases são extraídos e encaminhados para um sistema de tratamento, onde são transformados em energia. Já a fotovoltáica consiste na captação da luz solar através de painéis que convertem a luz do sol em energia limpa. “Essa energia que será gerada vai ser usada para alimentar os prédios da administração pública, gerando menos despesas e desinchando a máquina pública”, destaca o pré-candidato a prefeito de Goiânia. “Esses recursos podem ser investidos em outras áreas”, completa.

Alysson Lima frisou que os modelos de usinas de energia solar e através do gás metano são baratos e fáceis de serem viabilizados. “Sem falar que vão transformar a realidade social e econômica da região”, acrescenta.

De acordo com Alysson, as cooperativas instaladas na região do atual aterro sanitário não serão afetadas. “Elas terão nossa total atenção. Sabemos da importância dessas cooperativas para a nossa economia. Vão continuar trabalhando em uma outra região, melhor e com mais estrutura. Além disso, a população precisa ajudar a manter o novo modelo através da coleta seletiva”, pontua.

O pré-candidato à prefeitura de Goiânia também propõe reforçar as parcerias da gestão com as cooperativas, de forma a ajudar os trabalhadores da área a ampliar a conscientização sobre a importância da reciclagem. “Não é só jogar o lixo, é transformá-lo em dinheiro, industrializar e tratar o lixo”, explica ao destacar, novamente, o apoio da população.