Educação voltará a ter centralidade em Goiânia, afirmam Adriana e Pedro

Candidatos e prefeito e vice-prefeito de Goiânia, Delegada Adriana Accorsi e professor Pedro Wilson participaram de encontro com educadores. Durante a live, se comprometeram com melhoria salarial, garantia de 100% de vagas em CMEIS e escolas, concurso público e gestão democrática na educação.

A educação terá centralidade na administração da Delegada Adriana Accorsi e do professor Pedro Wilson Guimarães à frente da prefeitura de Goiânia. O compromisso, selado em “Encontro com a Educação” na noite desta quinta-feira, 1º, envolve um legado de três administrações do Partido dos Trabalhadores na capital e propostas concretas para a nova gestão, como garantir vaga em escolas e CMEIS para 100% da demanda do município, realizar concurso público para a contratação de professores e administrativos, manter e ampliar a Educação de Jovens e Adultos (EJA) e estabelecer um piso salarial sempre maior que o nacional, com garantia de diálogo e participação ativa da comunidade escolar na construção da melhor educação do Brasil, em âmbito municipal.

“Trabalhador em educação não tem que mendigar data-base, isso é lei. Além de pagar acima do piso vamos estabelecer em Goiânia um dos melhores salários do país”, enfatizou Adriana, que fez questão de frisar a importância de ter como seu candidato a vice: “quero ser uma prefeita educadora e ‘amiga da criança’, como o professor Pedro Wilson”, expressou, em alusão ao prêmio da Abrinq conquistado por Pedro Wilson quando prefeito, de 2001 a 2004. O professor avalia que está mais do que na hora de se restabelecer em Goiânia “a centralidade da educação como ferramenta de transformação social, desenvolvimento da criança, do jovem e do adulto”, como ocorreu em sua gestão com então secretária Walderês Loureiro. À época, a administração municipal fez uma verdadeira revolução, com melhoria no acesso e na qualidade da educação infantil e fundamental e também no EJA (jovens e adultos), com a alimentação escolar de referência nacional – a prefeitura foi premiada por oferecer uma das melhores merendas do Brasil –, a realização de concurso público e implementação de plano de carreira. A gestão petista também deixou como legado um programa de pós-graduação em que muitos professores puderam fazer mestrado e doutorado.

Durante o encontro, transmitido ao vivo pela página da candidata no Facebook, educadores de variados segmentos manifestaram apoio ao projeto, em reconhecimento à história e trajetória de compromisso de Adriana e Pedro com essa causa determinante para o desenvolvimento do País. Secretário de Formação do Sindicato dos professores da rede particular de Goiás (Sinpro Goiás), Geraldo Profírio Pessoa ressaltou que embora seu partido (PCdoB) em Goiânia esteja em aliança com outra candidatura, ele pessoalmente não tinha como ficar indeciso. O educador disse que não poderia ficar ao lado de quem apoiou o golpe contra a presidenta Dilma, nem de candidatos que foram protagonistas da Emenda Constitucional 95 (“a PEC da morte”), que congelou investimentos em educação, saúde, cultura, e “jogou na lata de lixo a Constituição Federal”.

Além de reconhecer como marcos históricos para a educação brasileira os governos democráticos e populares de Lula e Dilma, o diretor do Sinpro lembrou ainda lutas e ações conjuntas realizadas durante as gestões de Pedro Wilson prefeito (2001-2004) e Darci Accorsi (1993-1996). “Quando Pedro foi prefeito, eu presidi o Conselho Municipal de Educação. À época havia cerca de 483 instituições privadas que atuavam com educação infantil e passaram a ter um acompanhamento, a receber orientações e a atuar de forma adequada com as diretrizes do Plano Nacional de Educação”. Profírio destacou também que durante a gestão Darci Accorsi foi colocado em prática um plano de carreira que deu dignidade aos trabalhadores em educação, incluindo um reajuste de 156% no salário dos professores.

A professora Bia de Lima, presidenta do Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Goiás (Sintego) reforçou a fala do dirigente do Sinpro e com objetividade afirmou que profissionais e administrativos da educação tem 100 motivos para apoiar Adriana e Pedro. “Podem contar conosco”, declarou. E professora pós-doutoranda Neusa Valadares, que desenvolve pesquisa com jovens, visando orientá-los a compreender que a solução para o seu futuro é o conhecimento, manifestou apoio a Adriana e Pedro por serem íntegros, honestos, e por avaliar que “pessoas de esquerda têm o sentimento humano diferenciado”, afirmou.

O encontro virtual foi coordenado pela presidenta do PT Municipal, Neyde Aparecida e, além de centenas de educadores, contou com a participação dos candidatos a vereador Carlos Soares, Davidson Souza, Isaías Nunes, Izabel Campos ‘Izabelzinha’, Kátia Maria, Lúcia Darck, Márcio Siqueira, Mateus Ferreira, Mauro Rubem, Professor Everton Costa, Professor Nelson Santos, Sandro Salamanca, Saul Valadares, Senivaldo Ramos, Sônia Cleide, Sueza Oliveira e Willen Rodrigues. Participou ainda um dos coordenadores do plano de governo na área da educação, professor Luiz Dourado.