Vanderlan: “O goianiense tem de estar perto do seu trabalho e da assistência médica”

“O processo de revisão do Plano Diretor e todo planejamento de longo prazo terá papel importantíssimo no futuro de Goiânia. Assim, é preciso elogiar a decisão do prefeito Iris Rezende que, de forma sábia com o seu sucessor, retirou o projeto do legislativo para que as discussões respeitem os compromissos dos nossos projetos de gestão”, afirmou Vanderlan Cardoso (PSD) ao detalhar o Plano de Governo da Coligação Goiânia em um Novo Momento.

De acordo com o candidato, uma das prioridades é utilizar os vazios urbanos em todas as sete regiões da cidade para habitações de interesse social, aproveitando a infraestrutura existente e promovendo a cidade compacta. Esses empreendimentos nasceriam das possibilidades do Estatuto das Cidades, de acordo com o perfil da região. Uma das propostas é levar polos de desenvolvimento para cada uma das sete regiões da cidade.

“O goianiense tem de estar perto do seu trabalho, da assistência médica, da escola, não tendo de realizar grandes deslocamentos para ter acesso a serviços básicos. Nossa proposta é que a regularização fundiária ocorra alinhada com a nossa política ambiental e de desenvolvimento econômico, gerando emprego, renda e mais qualidade de vida”, detalhou Vanderlan Cardoso ao falar das propostas para dar um novo rumo a Goiânia.

Para Vanderlan, um dos principais conceitos de todo o planejamento de uma gestão é o desenvolvimento sustentável, que se expressará na rotina da cidade por ações diretas ou indiretas da Prefeitura. Na atuação direta, as medidas vão incluir a intensificação na manutenção, que vão desde a recuperação e preservação das nascentes, um cuidado maior com a implantação do Plano de Drenagem e, por exemplo, o estímulo para criação de caixas de infiltração de água, uma solução simples e barata que já está na lei.

Indiretamente, segundo o candidato do PSD à Prefeitura, a gestão municipal estimulará que o setor produtivo e a sociedade contribuam com ações mitigadoras, colocando o plantio de árvores, o reflorestamento e a infiltração da água como condições para o licenciamento das obras. “Além do cuidado com a cidade, com essas parcerias, em pouco tempo a gestão promoverá a redução na impermeabilização e um reflorestamento significativo, com melhoria da qualidade da água, do ar e da temperatura na cidade”.