Caso de racismo: Aldeia do Vale diz que cliente de aplicativo nunca morou no condomínio e fala em trote

O Condomínio Aldeia do Vale informou nesta noite de terça-feira (27/10) que recebeu o nome da pessoa que cometeu o crime de racismo contra um entregador. Quem repassou a informação foi a Delegacia Estadual de Crimes Cibernéticos. Em nota, o condomínio de Goiânia garante que verificou nos registros e a mulher não mora no local.

Veja abaixo a nota:

Cliente de aplicativo não é moradora do Aldeia do Vale

*Goiânia, 27 de outubro de 2020* – O Condomínio Aldeia do Vale informa que recebeu, no início da noite, a informação da Delegacia Estadual de Crimes Cibernéticos acerca do nome da pessoa que cometeu o crime de racismo na noite do dia 25.10 e, que, imediatamente, verificou que ela não é moradora do condomínio.

A elucidação aconteceu após um dia tenso para os moradores que acabaram sofrendo um julgamento coletivo em razão da repercussão da denúncia feita pela hamburgueria nas redes sociais acerca da atitude da cliente, que disse ser moradora do condomínio e pediu para lá fazer a entrega de seu pedido. Através da caixa de diálogo do aplicativo, ela disse que não receberia o entregador por ele ser negro.

Vários entregadores programaram através das redes sociais uma manifestação às 17h de hoje na porta do Aldeia do Vale. Às 17:25h, mais de 100 motociclistas vieram em direção à portaria Floresta, e foi necessário pedir apoio policial para organizar a manifestação e garantir a segurança de todos. Eles protestaram bradando palavras de (des)ordem como “QUEIMEM OS RACISTAS”, “BURGUESES #*$%”, “MORTE AOS RIQUINHOS” entre outras.

Ainda assim, diversas situações constrangedoras aconteceram: um morador que estava chegando ao Condominio com sua filha e esposa em seu veículo foi cercado pelos manifestantes, do lado externo do nosso bloqueio. Alguns arruaceiros quebraram com chutes o retrovisor e algumas peças da lateral deste carro.

No final da tarde, a administração recebeu, através da POLICIA CIVIL, o nome da pessoa que através de seu aplicativo cometeu o crime racial e causou todo este transtorno. Checando em nossos cadastros, temos certeza em informar que ela NÃO É E NUNCA FOI MORADORA DO ALDEIA DO VALE

Ou seja, tudo não passou de um trote criminoso por alguém que nunca residiu aqui. A Policia Civil continuará as apurações para determinar a culpabilidade desta mulher, e a SAALVA tomará todas as medidas cabíveis para responsabilizar os responsáveis por este absurdo!!

*mSérgio Cecílio
Presidente da Saalva – Residencial Aldeia do Vale