Instituto ligado a Eurípedes do Carmo é alvo de operação do Ministério Público

A operação Leão de Neméia, deflagrada na manhã desta quinta-feira (5) realizou buscas e apreensões para desarticular um grupo que supostamente estaria produzindo e divulgando pesquisas eleitorais em todo o Estado. Durante as investigações, o Ministério Público identificou que a empresa IPOP-Cidades & Negócios produziu e divulgou 349 pesquisas suspeitas em 191 dos 246 municípios goianos, incluindo Bela Vista de Goiás, onde as pesquisas foram realizadas para o candidato a prefeito Eurípedes do Carmo. A criação da empresa foi em fevereiro deste ano. Para o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), esse é o maior número de pesquisas realizadas nestas eleições em todo o país. Ao todo, foram cumpridos quatro mandados de busca e apreensão expedidos pelo Juiz Eleitoral da comarca de Alvorada do Norte, no nordeste goiano, Pedro Henrique Guarda Dias. Buscas foram feitas em endereços nos municípios de Goiânia e Aparecida de Goiânia, sede da empresa, e nas residências do proprietário do IPOP, Márcio Rogério Pereira Gomes, e da estatística Karen Cristina Alves Pessoa. Segundo o promotores, a apuração aponta que o grupo produzia pesquisas que não refletem as intenções de voto dos eleitores. O MP indica que o instituto de pesquisa desobedecia requisitos exigidos na legislação eleitoral, em bairros inexistentes e com oferta criminosa de manipulação de dados em favor de candidatos.