Polêmica: Trump entra com ações judiciais e quer parar apuração

Em desvantagem na apuração das eleições dos Estados Unidos, a campanha do presidente americano, Donald Trump, entrou com ações judiciais em pelo menos cinco Estados para questionar o processo de contagem de votos. Sem apresentar provas, o republicano tem alegado fraude nas cédulas entregues pelo correio, com objetivo de favorecer o candidato do Partido Democrata, Joe Biden. “Pare a contagem”, escreveu Trump, no Twitter, nesta quinta-feira, 5.

Advogados do presidente concentram a maior parte da atenção à Pensilvânia, onde a Justiça aceitou pedido um pedido da legenda governista para garantir que seus observadores acompanhem a tabulação dos votos. Um outro processo tenta impedir que o Estado aceite votos por correio que foram recebidos depois da última terça-feira, mesmo que tenham sido enviados na quarta.

No Michigan, Trump pediu a paralisação da apuração, sob argumento de que representantes do partido não tiveram acesso à contagem. Já na Geórgia, a campanha solicitou a possibilidade monitorar a situação no condado de Cantham, mas o pleito foi rejeito por um juiz.