“Atendi a um chamado da população”, diz Vanderlan sobre candidatura a prefeito

Durante caminhada na Avenida Mangalô, na região Noroeste de Goiânia, nesta segunda-feira, 9/11, o candidato Vanderlan Cardoso (PSD) foi questionado por um eleitor sobre a decisão de deixar o Senado para concorrer a prefeito de Goiânia. “O que eu fiz foi atender a um chamado da população”, disse ao reafirmar o compromisso de melhorar a vida das pessoas.

Vanderlan explicou que não havia nenhuma conversa a respeito de candidatura à Prefeitura de Goiânia, até o prefeito Iris Rezende (MDB) anunciar sua aposentadoria política e a desistência de concorrer à reeleição em 2020. O que motivou o candidato foram as pesquisas e o apelo das pessoas e dos partidos da Coligação Goiânia em um Novo Momento.

“Respeito muito o voto de confiança depositado em mim em 2018. Entrei para o Senado para cumprir os oito anos de mandato, mas as pesquisas em Goiânia começaram a mostrar que o eleitor queria que eu me candidatasse a prefeito. Então, ao contrário do que os adversários querem espalhar, quem escolhe é o eleitor”, reforçou Vanderlan.

Desde o início da campanha eleitoral, a maioria das pesquisas mostra o candidato do PSD à frente. Nesta segunda-feira, o levantamento da CNN Brasil, realizado pelo Instituto RealTime Big Data, apontou Vanderlan com 26%, mesmo índice da amostra do Instituto Grupom, divulgado pela própria empresa.

A coligação Goiânia em um Novo Momento é composta por sete partidos, incluindo o PSD, que encabeça a chapa: PSD, PSC, Democratas, Progressistas, PTB, PMN e Avante.