Gustavo vai implantar programas e políticas públicas para inclusão de deficiente físico e idoso

O prefeito Gustavo Mendanha, candidato à reeleição pelo MDB, pretende implantar programas e políticas públicas que vão beneficiar pessoas com deficiência física e idosos. Entre as ações previstas está a criação do Centro de Referência e Apoio ao Idoso (CRAI); o Programa de Reabilitação e Convivência para Pessoas com Deficiência Física; garantir o cumprimento da legislação voltada às pessoas com deficiência, pelo próprio poder público e pela iniciativa privada; desenvolver programa de estímulo ao trabalho voluntário de assistência às pessoas com necessidades especiais, entre outros.

“Pensar em políticas públicas envolve a inclusão social. Durante o os quatro anos de mandato realizamos várias ações voltadas à pessoa com deficiência e ao idoso, na área da mobilidade, esporte, assistência social, saúde, e muito mais. Agora vamos ampliar essas ações e fazer com que Aparecida seja referência para outras cidades nesse quesito”, destacou Gustavo Mendanha.

As outras ações previstas no plano de governo de Gustavo para as Pessoas com Necessidades Especiais (PNE) são: garantir a prática esportiva a essas pessoas nas diversas modalidades, como basquete, futebol de cinco e atletismo, em programa de inclusão nas escolas municipais; Potencializar ações e campanhas educativas sobre seus direitos; Assegurar a acessibilidade das pessoas com deficiência, promovendo a adaptação gradativa de calçadas e acessos a prédios públicos, ao transporte especial; Promover a capacitação de familiares para a reabilitação das pessoas com deficiência; e Assegurar o uso de transporte municipal para PNE.

A primeira-dama e Secretária de Assistência Social, Mayara Mendanha, explica qual será a finalidade do Centro de Referência e Apoio ao Idoso (CRAI). “Neste local será garantido os direitos da pessoa idosa através dos serviços ofertados, como: inclusão digital, acesso ao laser, atividades físicas, orientação e encaminhamento aos benefícios. Nos últimos quatro anos fizemos muito pelas pessoas com deficiência e idosos, mas sei que precisamos avançar ainda mais. E é isso que vamos fazer ao desenvolver atividades e projetos que beneficiem essa população que necessita de atenção especial, igualdade de direitos e dignidade”, finalizou.