Vanderlan entra na Justiça para impedir Adriana de mostrar alinhamento dele com Bolsonaro

O candidato à prefeitura de Goiânia, Vanderlan Cardoso, tentou na Justiça censurar programa eleitoral da candidata petista Delegada Adriana Accorsi, em que é mostrado o alinhamento ideológico de Vanderlan com o presidente Jair Bolsonaro. Diante do desgaste das últimas declarações do presidente, o candidato entrou na Justiça para tirar o programa do ar.

O Juiz Reinaldo Alves Ferreira, da 134ª Zona Eleitoral de Goiânia, recusou o pedido por entender que não há ilegalidades na propaganda que justifique a concessão de liminar e que “pelo contexto das mensagens, o que ocorre no caso concreto é uma comparação entre a conduta da candidata representada com o candidato representante, o que caracteriza, numa primeira análise, crítica eleitoral, sem a finalidade de difamar ou degradar a imagem do represente mediante a utilização de artifícios injurídicos ou artificiais que que possam comprometer a lisura das eleições”, diz a sentença.

A defesa de Vanderlan rotulou de ilegais as mensagens apresentadas pela coligação Coragem Para Mudar “no horário gratuito da propaganda eleitoral na televisão, sob a alegação de serem inverídicas, degradantes à imagem do candidato Vanderlan, com a utilização de informações inverídicas e aleatórias, com o condão de promover desequilíbrio no pleito eleitoral”.

“A comparação feita no programa eleitoral da Delegada Adriana Accorsi nada mais é do que um alerta ao eleitor. Você está vendo o que está acontecendo no governo Jair Bolsonaro. Ele está perdido. Não sabe governar. O mesmo acontecerá se eleger Vanderlan. Ele não está preocupado com prefeitura. Ele quer ser governador. É uma obsessão. Tanto que ele promete criar delegacias, atribuição do executivo estadual. Ao entrar na Justiça, Vanderlan quer censurar a divulgação da verdade”, comentou a coordenadora da campanha petista e presidenta do Diretório Municipal do PT, Neyde Aparecida.