Anápolis: Justiça suspende propagandas do PT e dá direito de resposta a Roberto Naves

Quem assistir a programação da TV Anhanguera (Globo) nos próximos dois dias vai se deparar com várias exibições de direitos de resposta concedido pela Justiça Eleitoral ao candidato Roberto Naves (PP). O pedido foi feito pela coligação do atual prefeito após o candidato Antônio Gomide veicular em suas inserções diárias peças publicitárias caluniosas contra Roberto.

Em uma delas, a coligação do PT dizia que o atual prefeito tinha retirado dinheiro do ISSA, o instituto responsável pela previdência dos servidores municipais. Na outra peça, o prefeito era acusado de fazer uma negociata que traria danos ao município na permuta de um terreno para implantação do POLITEC. Em ambos os casos, a Justiça classificou as acusações como sendo falsas e caluniosas e, portanto, concedeu direito de resposta ao prefeito, suspendendo imediatamente a veiculação dos comerciais do PT.

Desde a última semana do primeiro turno, quando pesquisas apontavam Roberto com boa margem à frente dos outros candidatos, uma série de ataques foram feitos contra o candidato do PP. Em um dos casos, o candidato Valeriano Abreu (PSL) teve o seu último programa retirado do ar pela Justiça Eleitoral após acusações mentirosas contra Roberto. Agora, no segundo turno, a artilharia de Fake News tem sido conduzida pelo PT, adversário de Roberto nesta fase da campanha.

O candidato petista, Antônio Gomide, que iniciou a campanha como franco favorito, agora usa o seu tempo de televisão e as entrevistas à imprensa para atacar o seu adversário com acusações sem provas. No caso das peças suspensas hoje, o dano será grande para a campanha petista, pois a veiculação das chamadas “pílulas” durante a programação da TV são de grande importância nos últimos dias e, com o revés jurídico, Gomide praticamente não poderá contar com este canal de comunicação.