Eduardo Prado questiona posicionamento de seu partido no 2º turno e cita traição

Ao discursar no Pequeno Expediente, na sessão ordinária híbrida dessa quinta-feira, 26, o deputado Delegado Eduardo Prado (DC) falou sobre o pleito municipal em Goiânia, que acontece no próximo domingo. Segundo o parlamentar, é de conhecimento público que ele foi para o partido Democracia Cristã e foi traído pelo presidente do partido, Alexandre Magalhães, que lhe deu a sua palavra e não cumpriu.

O parlamentar também disse que queria deixar claro que não está apoiando nem Maguito Vilela, nem Vanderlan Cardoso, pois a campanha está sendo feita com muitos ataques de ambas as partes, o que não é do seu perfil. “Além disso, seria oportunismo apoiar um dos candidatos, por faltar apenas 7 dias para a eleição”, afirmou.

Prado também questionou o presidente do seu partido, que segundo ele, está na base do Governo Ronaldo Caiado, inclusive com cargos na administração. Mas ao mesmo tempo manda um aliado oferecer apoio à Daniel Vilela para a campanha do MDB em troca de cargos, em caso de vitória. E fez um desafio à Alexandre Magalhães, de que declare que não é da base do Governo estadual e que abra mão de todos os cargos.

Ele ainda perguntou ao líder do Governo, Bruno Peixoto, qual o posicionamento do DC em relação ao Governo de Ronaldo Caiado.