Marketing desastroso de Mauricinho Coelho afundou candidatura de Vanderlan em Goiânia

Marketing desastroso e estratégias equivocadas afundaram a candidatura de Vanderlan Cardoso em Goiânia. As falhas do marqueteiro contratado, Mauricinho Coelho, foram explicitadas ainda no início da campanha, mas não foram corrigidas e acabaram levando o postulante do PSD para o buraco.

Os aliados de Vanderlan colocam a culpa no inexperiente Mauricinho Coelho, que tem apenas 26 anos, por três erros fatais cometidos pelo candidato: 1) a falta de resposta para o vídeo em que ele prometeu, em 2018, ficar os oito anos no Senado e não ser candidato a prefeito em 2020; 2) a demora em explicar o áudio vazado no WhatsApp em que ele faz a defesa do senador Chico Rodrigues, flagrado com dinheiro na cueca; 3) o tom inadequado do questionamento sobre o quadro de saúde de Maguito Vilela, o que foi interpretado como jogo sujo e desumanidade de Vanderlan.

O marketing político pode até não fazer milagres, mas teria sido eficiente pelo menos para evitar deslizes primários, como o vídeo gravado por Vanderlan em que assumiu a derrapada da solidariedade ao senador que escondeu dinheiro na cueca, admitindo candidamente que “falou bobagem”.

Mauricinho Coelho encerra a campanha em Goiânia como unanimidade: com a reputação de marqueteiro abalada por fazer a rejeição de Vanderlan subir a 50%, ele é o grande responsável pela provável derrota do pessedista com ampla margem de votos para Maguito no domingo.