Ao lado de Iris e Caiado, ministro da Educação inaugura Cmei em Goiânia

O ministro da Educação, Milton Ribeiro esteve neste sábado, 5, em Goiânia para inauguração de um Cmei no Jardins do Cerrado IV. Na ocasião, ele foi questionado sobre o decreto de retorno às aulas presenciais nas universidades federais no dia 4 de janeiro. Segundo Milton Ribeiro, a orientação do governo federal é o retorno presencial (em 2021).

“Agora, como isso será feito, nós primeiro ouvimos o mundo acadêmico e agora na segunda-feira, retornaremos o assunto. Nessa semana, devemos decidir como será o retorno. Mas sempre com respeito às normas de biossegurança”, ressaltou. Porém, a Associação Nacional dos Dirigentes das Insitutições Federais de Ensino Superior (Andifes), argumenta que seria preciso no mínimo seis meses para as instituições se tornarem aptas a receberem os alunos seguindo todas as regras e além disso, é preciso recursos. Mas a previsão é de que para 2021, as federais tenham um corte no orçamento de R$ 1,4 bilhão.

O ministro disse ainda que o ensino híbrido foi prejudicado pela dificuldade de conceder aos alunos equipamentos necessários para acompanhar as aulas. “Agora, nós habilitamos 114 mil escolas públicas. Ainda faltam 25 mil. Estamos trabalhando nisso e eu tenho apoiado, o MEC tem apoiado os Estados e municípios para que esse problema seja sanado”. Mas pesa contra o ministério, o fato de ajuda para os alunos mais carentes ter chegado apenas no final do primeiro semestre deste ano, quando a pandemia já tinha “tomado” no mínimo três meses de aula dos estudantes.

Quanto a educação básica, Ribeiro explicou que é aquela que “nós temos que ter maior cuidado, que se trata das nossas crianças”. O ministro relatou que o MEC recentemente, transferiu para as escolas mais de R$ 600 milhões com a finalidade de comprar equipamentos de proteção individual (epi).

Na inauguração estavam presentes o governador Ronaldo Caiado e prefeito Iris Rezende. O governador ressaltou que inaugurar um Cmei ou abrir mais vagas proporcionar qualidade no atendimento às crianças e dar a segurança aos pais para trabalhar. O prefeito Iris Rezende, ressaltou que a prefeitura está debruçada nas questões mais urgentes e uma delas é a questão da educação. “Estamos abrindo centenas e centenas de vagas nos locais onde há necessidade, e não vai demorar muito: acho que até o fim do ano podemos proclamar que Goiânia não tem ninguém fora do CMEI ou fora do ensino fundamental por falta de vagas”, destacou o prefeito.

(Matéria do Jornal Opção)