Operação do MP e Polícia Civil afasta diretoria do presídio de Rio Verde

Nesta quinta-feira, 10, a Polícia Civil e o Ministério Público em Rio Verde deflagraram a Operação Eptá visando o combate à corrupção no sistema prisional de Rio Verde. Foram cumpridos mandados de busca e apreensão em residências da cidade. O diretor da penitenciária e o supervisor de segurança foram afastados do cargo.

A investigação aponta indícios da existência de um esquema de corrupção instalado no Presídio de Rio Verde, onde existe a possível participação de servidores públicos que facilitariam a entrada de objetos ilícitos (drogas, celulares, cerveja, energéticos, whisky, dentre outros) para os detentos.

Na Operação Eptá, foram cumpridos dois mandados de prisão preventiva e um de prisão temporária. Foram presos: um ex-vigilante prisional temporário (VPT), um homem responsável pela movimentação financeira do pagamento de propinas e ainda foi cumprido um mandado de prisão de um homem que já estava preso (liderança negativa dentro da unidade prisional) que realiza pagamentos para entrada de ilícitos.