Iris inaugura Complexo Viário que homenageia o cantor Leandro, na Jamel Cecílio

O prefeito Iris Rezende inaugurou nesta terça-feira (22), o viaduto do Complexo Viário da Avenida Jamel Cecílio, que integra o conjunto de ações desenvolvidas pela Prefeitura de Goiânia, nos últimos quatro anos, para melhorar a mobilidade urbana da Capital. Além de maior mobilidade, a construção do complexo está trazendo outros ganhos para a região, como um novo sistema de drenagem, paisagismo e iluminação.

“Essa obra é muito importante é muito importante e faz parte de uma infraestrutura que a cidade estava esperando e espera”, disse o prefeito durante a inauguração, prestigiada pelo governador Ronaldo Caiado, o prefeito reeleito de Aparecida de Goiânia, Gustavo Mendanha, o presidente do MDB em Goiás, Daniel Vilela, e o secretário de Infraestrutura, Dolzonan da Cunha Mattos, e várias outras autoridades.

Para o prefeito, “Goiânia é uma cidade com índice de crescimento extraordinário, acima de outras cidades do País, e, consequentemente”, vão surgindo outros problema, sobretudo no tráfego, com o deslocamento de pessoas, de uma área para outra. “Isso impõe ao poder público a implantação de infraestrutura, que vai facilitar parte considerável da cidade a se deslocar para o centro. Vai facilitar”, pontuou Iris Rezende.

Gustavo Mendanha chamou o emedebista de “o prefeito dos prefeitos”. “O senhor é um mito”, disse. Em resposta, Iris afirmou “que não sabe viver longe de gente não”, e que por isso continuará recebendo os amigos para um café no escritório que mantém há 40 anos na Avenida T-9.

O secretário Dolzonan Mattos também falou da importância do complexo viário. “É uma obra de mobilidade urbana que faltava nessa região, que registra muito engarrafamento. A partir de agora, teremos trânsito livre em três níveis, com integração da da região Leste com a Oeste”, ressaltou.

Na opinião do governador Ronaldo Caiado, a obra inaugurada nesta terça-feira, “marca a gratidão do povo goiano e de Goiânia ao prefeito Iris Rezende”.

Homenagem
Batizado de Complexo Viário José Luiz da Costa, o empreendimento homenageia o cantor goiano Leandro, irmão de Leonardo, morto em 1998, vítima de câncer, e é composto por três elementos diferentes de engenharia: o elevado, na Jamel Cecílio, uma rotatória em nível, na Alameda Leopoldo de Bulhões, e a trincheira, na Marginal Botafogo, passando por baixo de tudo.

O complexo é uma das maiores intervenções da Prefeitura de Goiânia nos últimos anos, na busca por maior fluidez ao tráfego. O elevado na Jamel Cecílio dará fluxo direto para as pessoas que querem acessar a BR-153, a GO-020 ou os bairros e condomínios da região; a Marginal Botafogo vai realmente funcionar como uma via expressa, sem nenhuma interferência semafórica; já quem desce a Alameda Leopoldo de Bulhões terá acesso, à direita, para a Jamel Cecílio, ou à esquerda, para o Setor Sul, bastando fazer o contorno da rotatória e seguir ou retornar à própria Alameda. O trânsito vai fluir para todos os lados, sem interferência de sinaleiro, beneficiando diretamente setores como o Parque Flamboyant, Alphaville, Portal do Sol, Alto da Glória e Jardim Goiás.

Concluído o viaduto, as obras continuam para a construção da trincheira e da rotatória. A previsão é que todo o complexo esteja totalmente pronto no primeiro trimestre de 2021.

Monumento
Depois de pronto, o Complexo Viário José Luiz da Costa vai ganhar um monumento estruturado por dois arcos que envolvem o novo viaduto e formam uma parábola que representa o que o goiano tem de mais caro: a capacidade de acolher todos os visitantes desde a primeira hora.

O monumento, cujo arco maior terá aproximadamente 30 m de altura, e o menor, 22 m, será construído em estrutura metálica em aço galvanizado revestido com chapas eletro fundidas e pintura à base de poliuretano; a iluminação será em Led, o que permite que ele receba diferentes cores durante a noite.